Número total de visualizações de página

quinta-feira, 26 de março de 2015

Pessoas em todo o mundo estão relatando um monte de emoções positivas

No entanto, as experiências positivas sírios são um ponto mais baixo para qualquer país

WASHINGTON, DC - Apesar do conflito e instabilidade que domina grande parte das notícias, as pessoas ao redor do mundo estão experimentando um monte de emoções positivas. Pelo menos sete em cada 10 adultos no mundo inteiro relatório experimentando um monte de diversão, rindo ou sorrindo muito, sentindo-se bem descansado, e sendo tratados com respeito, enquanto um relatório ligeira maioria (51%) que eles aprenderam ou fez algo interessante no dia anterior.
Evolução do Índice de Experiência do positivo: A maior parte do mundo é sempre positiva
Gallup medida cada uma dessas emoções positivas em 138 países, em 2013, perguntando às pessoas se elas experimentaram-los no dia anterior. Gallup compila o "sim" resulta em uma pontuação do índice de experiência positiva para cada país. As conclusões relativas a todos os países podem ser encontrados na página 2.
Dos 10 países do mundo com as maiores porcentagens enfrentando todas essas emoções positivas, todos, mas um deles é na América Latina. Pelo terceiro ano consecutivo , o Paraguai levou o mundo em emoções positivas, com o Panamá, Guatemala, Nicarágua e Equador completando os cinco primeiros em 2013. Que tantas pessoas estão relatando emoções positivas na América Latina, pelo menos em parte, reflete a tendência cultural na região para se concentrar nos aspectos positivos da vida.
Países com experiência positiva maior e menor Índice Scores de 2013
Dinamarca fez sua segunda aparição na lista Experiência positiva Index top 10 em 2013, depois de amarrar em nono em 2010. A Dinamarca é notável porque, exceto por um ano, sempre foi No. 1 quando se trata de a porcentagem de pessoas que classificam sua vive o suficiente de forma positiva para ser considerado " de prosperidade. "
Pelo segundo ano consecutivo, o país com a mais baixa emoções positivas é, não surpreendentemente, a Síria, com uma pontuação de 36 no índice. Isto marca um ponto mais baixo para qualquer país Gallup tem medido. Menos de um em três sírios relatam sentir bem descansado (31%), sensação de prazer (31%), ou de aprendizagem ou fazendo algo interessante (25%) no dia anterior.
Tendência: sírios menos provável Worldwide ao Relatório Experiências Positivas
Emoções positivas no Início do Índice de Felicidade Nacional Bruta
Butão, país conhecido por seu Índice de Felicidade Nacional Bruta, foi incluído na Gallup World Poll, pela primeira vez em 2013. Dois em cada três butanês respondeu positivamente aos itens Experience índice positivo, tornando Butão 82 nd fora dos 138 países estudados. A falta de respeito do Butão acreditam que recebe pode ser manter a sua pontuação geral mais baixa do que se poderia esperar. Menos da metade (47%) dos butaneses disseram que foram tratados com uma grande dose de respeito - o menor percentual de todos os países medidos em 2013. Por outro lado, o Butão é o número 1 no mundo quando se trata de sentimento bem descansado (88%).
Dinheiro e Felicidade
As pessoas que fazem mais dinheiro tendem a relatar emoções positivas superior. No ano passado, houve uma diferença de 10 pontos percentuais a nível mundial entre os suportes de maior e menor renda.Mas nem todos os dados sugerem o dinheiro compra a felicidade. A pesquisa precedente nos Estados Unidos descobriram que, quando essas mesmas métricas são utilizados, um maior nível de renda tem um impacto significativo sobre a felicidade geral de uma pessoa, mas só até US $ 75.000. Acima desse nível, o lucro torna muito menos de uma diferença.
Implicações
Após oito anos de acompanhamento de experiências de auto-relatados em todo o mundo, Gallup tem produzido uma série de insights que não teria sido descoberto apenas através de indicadores econômicos tradicionais. Os insights incluem as semelhanças surpreendentes entre mulheres e homens de avaliações de suas vidas ; emergente bem-estar divisões dentro de certos países, entre etnias ; como a todo o mundo self-employed estão em situação pior do que a situação de desemprego ; e, talvez o mais interessante, como o bem-estar tem sido um indicador melhor líder para a agitação social do que os indicadores econômicos tradicionais como o PIB per capita, especialmente em países como Egito e Tunísia . Acompanhando como as pessoas estão fazendo por meio de avaliações subjetivas não deve, obviamente, ser o único indicador a ser observado em termos de progresso social, mas descobertas recentes da Gallup sugerem que não pode ser ignorado.
Métodos de Levantamento
Os resultados são baseados em telefone e face-a-face entrevistas com cerca de 1.000 adultos em cada país, com idades entre 15 e mais velhos, realizados em 2013, em 138 países e áreas. Para resultados baseados na amostra total global, a margem de erro é menor do que ± 1 ponto percentual no nível de confiança de 95%. Para resultados baseados em amostras de cada país, a margem de erro varia de um mínimo de ± 2,1 para uma alta de ± 5.3. A margem de erro reflete a influência da ponderação dos dados.Além do erro de amostragem, pergunta texto e dificuldades práticas na implementação de estudos pode introduzir erro ou viés nos resultados de pesquisas de opinião pública.
Índice de Experiência Positiva Scores Worldwide, 2013
Fonte: http://www.gallup.com/poll/169322/people-worldwide-reporting-lot-positive-emotions.aspx

Os 10 países mais felizes do mundo estão todos na América Latina

felicidade paraguai
A Gallup Poll, uma empresa de pesquisa de opinião dos Estados Unidos, compila todo ano o Positive Experience Index (Índice de Experiência Positiva), que indica os países mais felizes do mundo.
Pela primeira vez em uma década, os 10 países mais felizes são todos da América Latina.

O índice

Para avaliar os níveis de felicidade ao redor do mundo, os pesquisadores entrevistaram cerca de 1.000 pessoas em cada país, seja pessoalmente ou por telefone. Todos os participantes tinham 15 anos ou mais e responderam a perguntas sobre quão felizes se sentiram no dia anterior.
Mais de 70% dos entrevistados em todo o mundo disseram que experimentaram prazer, sorriram ou riram, sentiram-se bem descansados e acharam que foram tratados com respeito no dia anterior. Além disso, metade dos participantes disseram ter aprendido ou feito algo interessante no dia anterior à entrevista.
Os pesquisadores da Gallup compilaram uma pontuação para cada país com base nas respostas, que foi de 0 a 100. A pontuação média foi de 71. Todos os países latino-americanos classificados no topo da lista pontuaram mais alto do que isso.

Os 10 países mais felizes do mundo

O Paraguai aparece em primeiro lugar dos 143 países, com sua população relatando as emoções mais positivas em uma base diária.
Veja o top 10 abaixo, com o nome do país e sua pontuação no índice:
Paraguai, 89
Colômbia, 84
Equador, 84
Guatemala, 84
Honduras, 82
Panamá, 82
Venezuela, 82
Costa Rica, 81
El Salvador, 81
Nicarágua, 81

Os 10 países menos felizes do mundo

Sudão, 47
Tunísia, 52
Bangladesh, 54
Sérvia, 54
Turquia, 54
Bósnia-Herzegovina, 55
Geórgia, 55
Lituânia, 55
Nepal, 55
Afeganistão, 55
Os rankings não incluíram a Síria, o país com a mais baixa classificação no ano passado, porque a Gallup divulgou o relatório antes da pontuação sobre o local ser finalizada.

E o Brasil?

O Brasil aparece com pontuação menor do que 45 outros países, ocupando uma espécie de 46ª lugar ao lado de mais cinco países com pontuação igual – no caso, Peru, Alemanha, Bolívia, Senegal e Quênia, todos com 74 pontos no índice, o que ainda é acima da média.

A pior região

Os países do Oriente Médio e Norte da África tiveram uma pontuação média de 59, a menor regional do mundo. Com a exceção da Arábia Saudita, todos os países da área têm pontuações mais baixas do que a média global. As populações desses locais informaram as menores emoções positivas e as maiores emoções negativas no mundo.
No entanto, cinco países do Golfo Pérsico, incluindo os Emirados Árabes Unidos, que se saíram bem ano passado, ainda não foram incluídos na classificação geral.

Nem feliz, nem triste

Os pesquisadores lembram que as pessoas que relatam baixas emoções positivas não sentem necessariamente muitas emoções negativas. Por exemplo, países da antiga União Soviética frequentemente relatam algumas das mais baixas emoções positivas e das mais baixas emoções negativas em todo o mundo, o que sugere que a população desta região simplesmente não relata muitas emoções no geral.

Felicidade não se compra

A pesquisa não mediu o produto interno bruto de cada país (PIB) porque, apesar do dinheiro poder influenciar a felicidade, essa influência só vai até certo ponto.
Por exemplo, o PIB da Guatemala ocupa o 118º lugar do mundo, mas o país é o segundo mais feliz do globo. “Há muito a ser aprendido com a América Latina, porque enquanto eles não são as pessoas mais ricas do mundo, certamente estão entre as mais felizes”, disseram os funcionários da Gallup.
Segundo os pesquisadores, pessoas relataram sentir-se felizes mesmo em países devastados pela guerra, “talvez um testemunho da resiliência do espírito humano”.
Fonte: hypescience

Eleições Novo Presidente e parlamento nigerianos são escolhidos no sábado

A Nigéria, o mais populoso país africano, elege um novo Presidente e parlamento no sábado, depois de um adiamento de seis semanas da votação para combater o grupo radical islâmico Boko Haram, que aterroriza sobretudo o norte.
MUNDO
Novo Presidente e parlamento nigerianos são escolhidos no sábado
Cerca de 68,8 milhões de nigerianos são chamados às urnas para eleições presidenciais e legislativas, enquanto os governadores dos estados da federação e os parlamentos locais serão escolhidos a 11 de abril.
Os candidatos à chefia do Estado são 14, entre os quais se encontra pela primeira vez uma mulher, mas a disputa cerrada envolve o cessante Goodluck Jonathan e o ex-general Muhammadu Buhari, que dirigiu a Nigéria à frente de uma junta militar entre 1983 e 1985.
Jonathan, de 57 anos, um cristão do sul da etnia ijaw, tem sido muito criticado pela incapacidade de travar a insurreição do Boko Haram, que em seis anos causou cerca de 13.000 mortos.
O Presidente, candidato do Partido Democrático Popular (PDP, no poder), também não tem bons resultados para mostrar em termos económicos, até porque a queda dos preços do petróleo tem privado o país de uma parte das suas receitas.
Buhari, de 72 anos, já tentou por três vezes ser eleito para a presidência, tendo sido escolhido agora pelo Congresso Progressista (APC, coligação de quatro partidos da oposição) para disputar o cargo.
O general na reforma é um muçulmano de etnia fulani, originário do norte, que construiu uma reputação de incorruptível, trunfo importante na potência petrolífera.
A segurança do escrutínio é motivo de preocupação. O Boko Haram, que considera a democracia e o governo secular como uma forma de "paganismo", prometeu impedir o desenrolar da votação de sábado.
Segundo o Ministério do Interior, o Presidente ordenou o encerramento das fronteiras marítimas e terrestres desde as 00:00 de hoje (23:00 de quarta-feira em Lisboa) e até ao dia das eleições "para permitir o desenrolar pacífico das eleições".
Ainda que nas últimas semanas tenha perdido a maioria das localidades que ocupava no nordeste, sob pressão militar de uma força que juntou os exércitos da Nigéria, Chade, Camarões e Níger, o grupo aliado dos jihadistas do Estado Islâmico continua a constituir um risco.
Nnamdi Obasi, especialista do centro de reflexão International Crisis Group, considera que os combatentes do Boko Haram "talvez não sejam capazes de tomar novos territórios, mas podem enviar suicidas para locais públicos, como as assembleias de voto".
"Em numerosas zonas do estado de Borno", de onde é originário o grupo fundamentalista, "a situação continua a ser precária em termos de segurança e os deslocados" não poderão "participar na votação", enquanto noutras "as eleições vão realizar-se, mas numa atmosfera de preocupação", adianta.
Receia-se igualmente a violência política pós-eleitoral, depois das presidenciais de 2011 terem custado a vida a cerca de mil nigerianos.
O chefe da comissão eleitoral, Attahiru Jega, insistiu que "tudo o que é humanamente possível" foi feito para garantir eleições credíveis, mas a oposição alertou que os resultados serão pouco credíveis se os milhões de deslocados do norte não puderem votar.
As Nações Unidas avisaram que será responsabilizado "quem quer que escolha contestar os resultados eleitorais pela violência".
A tomada de posse do novo Presidente da Nigéria está marcada para 29 de maio.
Fonte: NM

Turismo Páscoa: Hoteleiros do Estoril e Lisboa otimistas com perspetivas

Os hoteleiros da Costa do Estoril, no qual se incluem operadores de Cascais, Oeiras, Sintra e Mafra, e os da região de Lisboa mostram-se otimistas em relação à procura turística na Páscoa deste ano.
ECONOMIA
De acordo com números disponibilizados pela associação de Hoteleiros do Estoril, os operadores deverão registar um aumento médio da taxa de ocupação de hotéis de quatro e cinco estrelas na ordem do 10%.
A estimativa refere-se ao período de 30 de março a 5 de abril, que é dia de Pascoa.
Estes valores correspondem a um aumento da procura face ao que registou no ano passado, refere a associação.
Quanto às receitas totais, a perspetiva é que os hotéis da zona obtenham um aumento que pode ir até aos 11%, principalmente nos alojamentos mais caros.
Este crescimento das receitas deve-se não só a uma maior procura, mas também a uma subida do preço médio das estadia neste período festivo, que se espera chegue aos 9% em hotéis de três estrelas e aos 5% em hotéis de cinco estrelas.
Nas estimativas, os hoteleiros esperam ainda um crescimento médio de 5,5% das receitas em alojamento e um aumento até 9% das receitas de restaurante.
"Para os hoteleiros, a Páscoa de 2015 será melhor do que a Páscoa de 2014. Todos os operadores, de todos os segmentos, reviram em alta as suas perspetivas para a Páscoa 2015", assegurou fonte da associação.
A maior parte dos turistas que procuram ficar nesta zona do país provêm de Espanha, França e Alemanha, mas também se regista um número significativo de turistas dos Estados Unidos, Bélgica, Finlândia e Holanda.
O otimismo é também a palavra que define os operadores de turismo da capital, segundo avançou a Associação da Hotelaria de Portugal (AHP) com base nas reservas sinalizadas para o período de 21 de março a 05 de abril.
De acordo com o habitual inquérito realizado pela AHP aos seus associados, Lisboa é a região que antecipa melhores resultados nas receitas, com subidas de 62%, sendo que o principal mercado emissor de hóspedes é a Espanha.
Fonte: NM

Vila Real Sete detidos por tráfico de droga, posse de armas e roubo

A GNR anunciou hoje a detenção de sete homens em flagrante delito, em Valpaços e Mirandela, no âmbito de uma investigação a crimes de tráfico de droga, detenção de armas proibidas e roubo.
PAÍS
Sete detidos por tráfico de droga, posse de armas e roubo
O tenente-coronel João Morgado, responsável pelas relações públicas do Comando Territorial da GNR de Vila Real afirmou à agência Lusa que investigação a este grupo já estava em curso há alguns meses, culminando, agora, com a operação que decorreu entre terça e quarta-feira.
Os militares da GNR vigiavam as movimentações dos suspeitos, que possuem idades compreendidas entre os 19 e os 50 anos, e procederam inclusive à recolha de escutas.
No âmbito desta operação, os militares da GNR efetuaram 13 buscas domiciliárias nos concelhos de Valpaços, distrito de Vila Real, e Mirandela, distrito de Bragança, áreas onde os homens também atuavam.
O grupo é suspeito de estar envolvido em crimes de tráfico estupefacientes, detenção de armas proibidas e roubo de residências, armazéns ou propriedades agrícolas.
João Morgado referiu que sobre os indivíduos recai, inclusive, a suspeita do roubo de árvores, como castanheiros, oliveiras, entre outras, para posterior venda.
Da operação resultou a apreensão de 3,4 gramas de cocaína, 14 plantas de canábis, uma balança digital, um relógio de sala, entre outros artigos relacionados com o tráfico de estupefacientes, um automóvel, diversas armas de fogo, munições e telemóveis.
Seis dos detidos foram constituídos arguidos e libertados após terem sido sujeitos a termo de identidade e residência (TIR).
O sétimo elemento, que é considerado pela GNR como o líder do grupo, vai ser hoje presente no Tribunal Judicial de Valpaços para primeiro interrogatório judicial e aplicação de eventuais medidas de coação.
A operação foi desencadeada pelo Núcleo de Investigação Criminal (NIC) do Destacamento Territorial de Chaves, com a colaboração de militares da Investigação Criminal de Vila Real e do Comando Territorial de Bragança, apoiados por militares dos postos
Fonte: NM

Solidariedade Cáritas de Beja vai produzir produtos para refeições de carenciados

Toxicodependentes e alcoólicos em recuperação na comunidade terapêutica e beneficiários da Cáritas de Beja vão produzir produtos agrícolas para serem usados na confeção de refeições que a instituição fornece a carenciados no seu refeitório e cantina social.
PAÍS
Cáritas de Beja vai produzir produtos para refeições de carenciados
Os géneros alimentares vão ser produzidos através de um projeto da Cáritas e num monte situado no concelho de Beja onde funciona a Comunidade Terapêutica Horta Nova, a resposta social da instituição para tratamento e recuperação de toxicodependentes e alcoólicos.
O projeto 'Horta-Nova Esperança' visa dar formação e competências na área da agricultura aos utentes da comunidade terapêutica e a outros beneficiários da Cáritas de Beja, como desempregados e pessoas em situação de exclusão e vulnerabilidade social, explicou hoje à agência Lusa, Márcio Guerra, da equipa gestora do projeto.
Através da formação, os utentes e beneficiários vão adquirir competências, que irão pôr em prática na criação e dinamização de uma horta numa área de cerca de cinco hectares no Monte da Horta Nova para produzirem produtos hortícolas, frutícolas e ervas aromáticas.
Os produtos serão depois usados na confeção de refeições que a Cáritas de Beja fornece a carenciados no seu refeitório e cantina social, onde, em 2014, foram servidas 58.838 refeições, indicou.
Por outro lado, as competências adquiridas na formação serão certificadas e poderão ajudar os beneficiários a encontrar emprego na área da agricultura e, desta forma, a reinserirem-se na vida ativa, frisou.
Segundo Márcio Guerra, devido aos investimentos no regadio, potenciados pelo Alqueva, estão a desenvolver-se projetos e a fixar-se "muitas empresas" agrícolas na região, as quais "precisam de mão-de-obra", e a surgir oportunidades de emprego na área da agricultura, que os beneficiários do projeto poderão aproveitar com as competências adquiridas no âmbito do projeto.
A formação será ministrada em regime de voluntariado por técnicos da Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas do Alqueva (EDIA) e docentes do Instituto Politécnico de Beja (IPB), as duas instituições parceiras e que irão apadrinhar e dar apoio técnico ao projeto.
O projeto, numa primeira fase, irá abranger os toxicodependentes e alcoólicos em recuperação na comunidade terapêutica e, numa segunda fase, que irá envolver o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), será alargado a outros utentes que se dirigem ao atendimento social e beneficiam de ajuda da Cáritas de Beja, ou seja, desempregados e pessoas em situação de exclusão e vulnerabilidade social.
Segundo Márcio Guerra, numa terceira fase, que será de empreendedorismo social, a Cáritas de Beja pretende criar "um ou mais postos de trabalho efetivos" na comunidade terapêutica para "dar continuidade ao projeto de uma forma mais sustentável".
Na sexta-feira, no âmbito das jornadas de cooperação transfronteiriça das Cáritas da Raia, que estão a decorrer em Beja, a Cáritas local, a EDIA e o IPBeja vão assinar um protocolo para o desenvolvimento do projeto, que pretende servir de "exemplo de boas práticas" de viabilização da pequena propriedade.
Após a assinatura do protocolo, cerca de 60 voluntários vão plantar, de forma simbólica, no Monte da Horta Nova, os primeiros produtos da futura "Horta-Nova Esperança" que serão usados na confeção de refeições no refeitório e cantina social da Cáritas de Beja.
Fonte: NM

Conflito Irão condena intervenção militar da Arábia Saudita no Iémen

O Irão condenou hoje a intervenção militar lançada pela Arábia Saudita contra os rebeldes houthis no Iémen, salientando que é "um passo perigoso, que viola as responsabilidades internacionais e a soberania nacional".
MUNDO
Irão condena intervenção militar da Arábia Saudita no Iémen
A ação militar vai "complicar a situação, prolongar a crise e impedir que se acabe pacificamente com as divergências internas no Iémen", declarou o porta-voz do ministro dos Negócios Estrangeiros iraniano, Marzieh Afkham, em comunicado.
Pelo menos 13 civis morreram devido aos ataques aéreos da Arábia Saudita no Iémen, contra os rebeldes houthis, na capital Sana.
A Arábia Saudita lançou uma operação militar no Iémen, que envolve "mais de dez países", para defender o Presidente iemenita contestado por rebeldes xiitas houthis, anunciou o embaixador de Riade em Washington.
"A operação visa defender o governo legítimo do Iémen e impedir o movimento radical houthi (apoiado pelo Irão) de assumir o controlo do país", afirmou Adel al-Jubeir, durante uma conferência de imprensa.
Fonte: NM