Número total de visualizações de página

sábado, 30 de Agosto de 2014

PS Seguro condena "todas as irregularidades" eleitorais

O secretário-geral do Partido Socialista (PS), António José Seguro, condenou hoje "todas as irregularidades", independentemente da sua origem, quando questionado sobre a situação das eleições para a Federação Distrital de Braga.
POLÍTICA
Seguro condena todas as irregularidades eleitorais
No porto de pesca da Póvoa de Varzim, depois de uma visita a Vila do Conde, o dirigente socialista disse que condena "todas as irregularidades, tenham a origem que tiverem".

"Felizmente introduzi regras no PS que permitem detetar as irregularidades e corrigi-las", acrescentou o secretário-geral do PS.
No dia 19 de agosto, o presidente da Comissão Organizadora do Congresso (COC) federativo do PS/Braga assumiu "não haver condições" para eleições "transparentes" para a Federação Distrital socialista por existirem "graves irregularidades" nos cadernos eleitorais provisórios, ligadas ao pagamento "irregular" de quotas a militantes.
Em declarações à Lusa na altura, António Ramalho confirmou existirem dois militantes já mortos dados como aptos, por "terem as quotas em dia", a participarem nas eleições de 06 de setembro e mais de 20 queixas de outros militantes que afirmam não terem pagado "nada", mas que têm as quotas em dia.
No dia seguinte, o secretário nacional para a Organização do PS, Miguel Laranjeiro, assegurou estarem criadas todas as condições para que as eleições para a Federação Distrital de Braga decorram com "normalidade" e recusou o adiamento do ato eleitoral.
"O ato eleitoral decorrerá com normalidade, é preciso serenidade nestas matérias e estão criadas todas as condições para isso acontecer", afirmou Miguel Laranjeiro, em declarações aos jornalistas na sede do PS a propósito de alegadas irregularidades.
Um dia depois, o candidato às primárias do PS António Costa disse, sobre as denúncias de irregularidades com quotas no PS/Braga, que "a única forma" de acabar com "a pouca vergonha" é a "direção do partido dizer publicamente quem pagou".
António Costa resistiu em comentar a polémica em volta do PS/Braga, começando por dizer que gosta "excessivamente do PS para fazer comentários públicos sobre uma história que é uma vergonha para qualquer partido, em particular para o Partido Socialista", mas acabou por exigir uma tomada de posição por parte da direção.
Fonte: NM

Francisco Louçã Portugal precisa de "união muito forte" contra austeridade

O ex-líder do Bloco de Esquerda (BE) Francisco Louçã defendeu hoje "uma união muito forte" em Portugal contra a austeridade, sobretudo quando o país tem "20 anos de protetorado pela frente", o que o torna numa "democracia pequenina".
POLÍTICA
Portugal precisa de união muito forte contra austeridade
"Um país que tem 20 anos de protetorado pela frente não é uma democracia ou é uma democracia pequenina, sem nenhum sentido, sem esperança, sem respeito pelas pessoas", disse.
"É preciso rejeitar a austeridade, responder à Europa com muita clareza e sem cobardia para mostrar que Portugal precisa de defender o emprego e tomar decisões soberanas", argumentou.
Francisco Louçã falava aos jornalistas após participar na sessão "Vinhas da Ira", no âmbito do Fórum Socialismo 2014, que o BE está a realizar em Évora, até domingo.
Questionado pelos jornalistas, por diversas vezes, sobre a situação interna no Bloco de Esquerda, o antigo coordenador do partido recusou fazer grandes comentários.
"Comentários sobre a vida do Bloco são os porta-vozes do Bloco que fazem, não sou eu", disse.
Louçã afirmou, contudo, que "é preciso uma esquerda forte" em Portugal e que o BE "dará um enorme contributo para essa esquerda forte, capaz de responder às dificuldades do país".
Instado sobre se a fórmula de liderança bicéfala do partido tem funcionado, o antigo coordenador também não respondeu de forma direta.
O Bloco "tem que passar pela luta e é assim que se faz, é preciso aprender na luta. É assim que temos feito sempre ao longo da vida e é por isso que eu confio na capacidade do Bloco de responder", limitou-se a dizer.
"Eu não vou discutir nenhum assunto que diga respeito às decisões democráticas que o Bloco tem que tomar no seu contexto", referiu também o ex-líder.
Sobre o Orçamento Retificativo apresentado recentemente pelo Governo, o ex-coordenador do BE disse que "contempla a maior fatura de impostos da História de Portugal", de 37 mil milhões.
Isto pressiona "a continuação de uma situação de recessão e de desemprego e, portanto, de desarmamento, de destruição da economia portuguesa", continuou.
"Este orçamento confirma a continuação de uma enorme pressão fiscal" e "Portugal está a perder com esta austeridade", acusou, defendendo que "era preciso sensatez a nível da Europa e não a desistência que a Europa tem tido em relação às pessoas".
Na sessão no fórum do BE, Francisco Louçã dissertou sobre o livro "Vinhas da Ira", de John Steinbeck, e o filme a que deu origem, realizado por John Ford, os quais retratam aspetos da Grande Depressão de 1929, nos Estados Unidos.
O ex-líder bloquista comparou a temática com a situação atual de crise de Portugal: "Há uma proximidade no sentido em que cada relatório do FMI [Fundo Monetário Internacional] insiste na flexibilização do mercado de trabalho, ou seja, reduzir o papel dos sindicatos, da contratação coletiva e tornar o salário um fator decidido pelo empregador".
Fonte: NM

sexta-feira, 29 de Agosto de 2014

Comissão PS propõe atribuição definitiva a Portugal de duas armações de atum no Algarve

O Partido Socialista (PS) vai propor a atribuição definitiva a Portugal de duas armações para captura e engorda de atum, uma espanhola e outra italiana, instaladas no mar do Algarve, disse hoje à Lusa o deputado Miguel Freitas.
POLÍTICA
PS propõe atribuição definitiva a Portugal de duas armações de atum no Algarve
O coordenador do grupo parlamentar socialista da Comissão de Agricultura e Mar indicou que o PS vai apresentar, no início da próxima legislatura, um projeto de resolução "para que o Governo reivindique no processo negocial" com a Comissão Europeia, no final deste ano, a atribuição das duas estruturas para Portugal.
Portugal explora atualmente três armações de captura de atum rabilho ao largo do Algarve, mas só tem direito a uma. As outras duas são exploradas por via da não utilização por parte de Itália e de Espanha, países que mantêm os direitos sobre as estruturas "ao abrigo do chamado regime histórico", indicou Miguel Freitas.
Segundo o deputado socialista, existe uma prerrogativa negocial que "permite temporariamente" a Portugal a utilização de mais do que duas armações, porque aqueles países não usam todas as que têm direito.
"Nem Itália nem Espanha utilizam há cinco anos estas armações. Têm uma atribuição que não fazem uso e não faz sentido", destacou Miguel Freitas, que exige a "extinção do regime histórico".
O parlamentar acrescentou que as duas armações "são apenas de captura e não de engorda, sendo fundamental para Portugal ter a possibilidade de fazer a engorda, permitindo que as armações sejam de aquacultura".
"O atum rabilho é das espécies mais reguladas, mais vigiadas e controladas do mundo e queremos consolidar estas estruturas, mantendo a mesma cota de 235 toneladas atribuídas a Portugal", frisou.
O parlamentar socialista considerou que a atribuição definitiva das três armações "deve ser uma prioridade negocial do Governo português quando se discutirem as cotas de pesca com Bruxelas, numa altura particularmente importante de mudança" na Comissão Europeia.
"É necessário aproveitar este momento; primeiro, porque o atum rabilho está há dois anos em recuperação e não há problemas do ponto de vista biológico e, segundo, há que aproveitar a mudança na Comissão Europeia", sublinhou.
Miguel Freitas disse ainda que o PS vai procurar que o projeto de resolução "seja uma matéria consensual do ponto de vista da Assembleia da República".
Fonte: NM

Síria ONU em negociações para libertação de 44 capacetes azuis

As Nações Unidas iniciaram hoje negociações para a libertação dos 44 capacetes azuis fijianos capturados quinta-feira na parte síria dos Montes Golã, por rebeldes sírios, opositores ao regime de Bashar al-Assad, anunciou hoje um porta-voz da organização.
MUNDO
ONU em negociações para libertação de 44 capacetes azuis
Os "capacetes azuis" foram capturados na sequência de intensos confrontos com os rebeldes na cidade de Quneitra, acrescentou o porta-voz das Nações Unidas, Stéphane Dujarric.
"As Nações Unidas estão a tentar entrar em contacto com Estados-membro que possam ter influência sobre elementos da oposição armada [na Síria], de forma a conseguirmos libertar as forças de paz em segurança", frisou Dujarric.
O Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH), anunciou quarta-feira que os rebeldes sírios, com ligações à Frente Al-Nosra, o ramo sírio da rede terrorista Al-Qaida, conseguiram também encurralar 72 "capacetes azuis" filipinos, ao assumirem controlo da passagem de Quneitra, que une as partes síria e israelita dos Golã.
Os filipinos e os fijianos integram a Força de Observação e Separação das Nações Unidas (UNDOF), responsáveis pela monitorização da zona desde 1974, e que mantém cerca de 1.200 militares no território, provenientes da Índia, Irlanda, Nepal e Holanda.
Israel está oficialmente em guerra com a Síria e ocupa, desde 1967, cerca de 1.200 quilómetros quadrados do planalto dos Golã, que anexou sem o reconhecimento da comunidade internacional. Sob o domínio sírio estão cerca de 510 quilómetros quadrados
Fonte: NM

Governo Atividades ilegais representam 630 milhões de euros

As novas regras do sistema estatístico europeu incluem a contabilização de atividades ilegais e, segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), o tráfico e a prostituição valeram 630 milhões à riqueza nacional, em 2011, conta a Rádio Renascença.
ECONOMIA
Atividades ilegais representam 630 milhões de euros
Com a aplicação de novas regras do sistema estatístico europeu a riqueza nacional foi revista. Portugal conseguiu cinco mil milhões de euros em 2011 devido à aplicação das novas regras, apurou a Rádio Renascença.

Estas novas regras incluem a contabilização de atividades ilegais, como o tráfico de droga e a prostituição, que representaram 630 milhões em 2011.
O Instituto Nacional de Estatística (INE) avaliou a riqueza nacional através do Produto Interno Bruto (PIB) que indica que no ano de 2011 há um aumento de 2,9%, ou seja, quase cinco mil milhões de euros.
Considerando as regras anteriores, o PIB ficava em apenas 171 mil milhões. Este valor dispara para mais de 176 mil pela simples aplicação das novas regras.
Esta nova contabilização passa a atribuir um valor às rendas que os proprietários de casa própria não pagam, em três mil milhões de euros, o que faz a riqueza aumentar 1,8%.
Estas alterações feitas no cálculo do PIB vão estender-se aos anos mais recentes.
Fonte: NM

Ex-Led Zeppelin Robert Plant "farto" das críticas de Jimmy Page

Ao jornal Daily Telegraph, Robert Plant confessou-se “farto” das críticas do antigo companheiro nos Led Zeppelin, Jimmy Page.
FAMA
Robert Plant farto das críticas de Jimmy Page
Robert Plant quer que Jimmy Page, o seu antigo companheiro nos Led Zeppelin, pare de criticá-lo e se foque na sua própria carreira.
"Ele deveria seguir em frente e fazer alguma coisa pois é um talento soberbo” disse Plant ao jornal Daily Telegraph, a quem confessou sentir-se “farto” das críticas do ex-colega.
O antigo vocalista dos Led Zepelin adiantou também que prefere fazer música com o seu novo grupo, os The Sensational Space Shifters.
Fonte: NM

Nicarágua Mina colapsou com pelo menos 20 trabalhadores presos vivos

Pelo menos 20 mineiros estão presos vivos no subsolo de uma mina de ouro que colapsou no nordeste da Nicarágua, divulgou hoje o porta-voz da presidência daquele país, Rosario Murillo.
MUNDO
Mina colapsou com pelo menos 20 trabalhadores presos vivos
Pelo menos 20 mineiros estão presos vivos numa mina de ouro na Nicarágua.
"Nós identificamos 20 companheiros que estão vivos", disse Murillo, citado pela agência de notícias EFE, acrescentando que no momento do incidente estavam 28 mineiros a trabalhar na mina, a 800 metros de profundidade.
Apesar do desmoronamento, dois mineiros conseguiram escavar e sair da mina, havendo ainda dúvidas em relação ao estado de saúde dos outros seis trabalhadores.
Fonte: NM