Número total de visualizações de página

quinta-feira, 28 de Agosto de 2014

Futebol Ronaldo promete tentar voltar a ser o melhor esta época

O português Cristiano Ronaldo, do Real Madrid, distinguido hoje com o prémio de melhor futebolista a atuar na Europa em 2013/14, assegurou que vai procurar tentar na presente temporada "voltar a ser o melhor".
DESPORTO
Ronaldo promete tentar voltar a ser o melhor esta época
Cristiano Ronaldo disse que estava confiante para a conquista do galardão, não só pela campanha que o Real Madrid fez em 2013/14, coroada com a conquista da Liga dos Campeões, mas também pelos títulos individuais com que foi distinguido.

Ronaldo, que conquistou ainda a Taça do Rei e a Supertaça Europeia, acrescentou aos títulos do Real Madrid as conquistas individuais já que venceu a Bola de Ouro e foi o melhor marcador da Liga espanhola (31 golos) e da Liga dos Campeões (17).
"Muito obrigado aos meus companheiros. Sem eles não teria conquistado este galardão, que é muito importante para o meu palmarés e que me faltava", disse Cristiano Ronaldo, em declarações ao Canal Plus.
Ronaldo reconhece que é "muito difícil" repetir os êxitos alcançados na última temporada, mas, como se considera uma pessoa que gosta de desafios, vai tentar esta época "voltar a ser o melhor e ajudar o Real Madrid a vencer as provas em que está envolvido".
Fonte: NM

A primeira parte da difícil entrevista de Judite a Ronaldo

Judite Sousa voltou ao ativo na antena da TVI após dois meses afastada do pequeno ecrã. Ainda em luto pela trágica morte do filho, a jornalista foi escondendo a emoção com profissionalismo. Do outro lado, um descontraído Ronaldo falou sobre a seleção, o Real Madrid, a lesão que o afetou e ainda sobre futuro.
PAÍS
A primeira parte da difícil entrevista de Judite a Ronaldo
“Para todos, uma boa noite. Estou de volta ao fim de dois meses, em circunstâncias ainda dolorosas. Mas, como alguém disse, frequentemente só o trabalho nos salva”. Foi com uma voz embargada e vestida de preto que a jornalista Judite de Sousa voltou ao ativo, depois de uma paragem na sequência da trágica morte do filho.

Se não conhecêssemos o que estava por trás deste momento, estranharíamos o tom pesado com que a entrevista começou. De um lado estava o ‘melhor do mundo’, já habituado a estas andanças. Do outro, uma jornalista calejada em grandes entrevistas. Mas esta era tanto de Ronaldo como da própria jornalista. Excecionalmente, quem perguntava tinha tantos holofotes sobre si como quem respondia (Cristiano). E deste lado do ecrã sentia-se a dor por entre o tom fluido e, a espaços, descontraído da entrevista.
O momento porventura mais vacilante de Judite terá ocorrido ainda quando preparava a primeira pergunta: “o jovem, de 29 anos – há coisas irónicas na vida – que é a melhor imagem de Portugal no mundo”, começou a jornalista, que voltaria a reagir de forma emocionada quando o futebolista se confessou “admirador do seu trabalho”.
Sobre Ronaldo, esta primeira parte centrou-se particularmente na carreira futebolística. E sobre esta o ‘astro’ confessou que pensa jogar até aos 35, 36 anos e que não desdenharia terminar a carreira num dos clubes que já represento: “podia dizer que gostava de acabar no Real Madrid”, disse, mas “também podia dizer no Manchester United”, deixando ainda uma palavra ao “Sporting”, o clube português que lhe “deu as bases para ser o que é hoje”.
Quando a conversa é sobre simplesmente jogar, Ronaldo responda com a mesma desenvoltura com que finta adversários em campo: “gosto muito de fazer aquilo que faço e disfruto, quando treino, quando jogo…”, confessou. Talvez por isso seja tão perentório: “na minha cabeça sou o melhor do mundo”, disse, argumentando que é assim que toda a gente deve pensar na respetiva profissão.
Na sequência deste momento, a jornalista abordou ainda outro tema habitual nas entrevistas de Ronaldo: Messi. Sobre o outro jogador que, tal como Ronaldo, continua a bater recordes como se fosse um ‘alienígena’, o português respondeu que, “rivalidade com ele [Messi], não tenho nenhuma”. Ainda assim, admitiu que “por vezes as pessoas gostam mais da imagem dele do que da minha, mas são situações normais, temos de aprender a viver com isso”.
Relativamente à carreira na seleção nacional, Cristiano Ronaldo mostra vontade em manter-se como capitão da equipa das ‘quinas’. Sobre o Mundial, admitiu que “as coisas não correram bem”, reafirmando que Portugal não estava ao melhor nível, mas nega qualquer mau ambiente entre os selecionados de Paulo Bento. Simplesmente, “quando não se ganha há sempre um mau estar”, rematou.
A segunda parte da entrevista da TVI será transmitida amanhã. Irina, a família de Ronaldo e a ‘incógnita’ mãe do seu filho serão os temas abordados. Num pequeno excerto, o atleta revelou que a mãe de Cristianinho é de nacionalidade portuguesa.
Fonte: NM

Competição Nacional volta a perder e falha Liga Europa

O Nacional perdeu hoje com o Dínamo Minsk, por 3-2, no Funchal, resultado que o afasta da fase de grupos da Liga Europa de futebol, depois de já ter perdido na primeira mão por 2-0.
DESPORTO
Nacional volta a perder e falha Liga Europa
A precisarem de marcar e de não sofrerem golos, os insulares até começaram bem, ao se adiantarem no marcador aos 30 minutos, através de Marco Matias, na conversão de uma grande penalidade. No entanto, os bielorrussos reagiram de imediato e empataram dois minutos depois, por Udoki, o que complicava as contas nacionalistas, que ficaram muito mais complicadas aos 40, quando Simovic fez o 2-1.
A formação "alvinegra" ainda voltou a sonhar aos 53 minutos, quando Aly Ghazal obrigou a novo empate, mas Udoji bisou no encontro, aos 63, deitando por terra qualquer aspiração madeirense.
Fonte: NM

Ucrânia EUA dizem que Rússia tem de "parar de mentir"

O embaixador norte-americano defendeu hoje no Conselho de Segurança da ONU que a Rússia tem de "parar de mentir", acusando Moscovo de fomentar a instabilidade na Ucrânia.
MUNDO
EUA dizem que Rússia tem de parar de mentir
"A Rússia tem de parar de mentir e tem de parar de fomentar este conflito", defendeu hoje Samantha Power, durante a sessão de emergência que reúne os 15 membros da ONU na sede das Nações Unidas em Nova Iorque.
O Conselho de Segurança reuniu-se hoje de emergência na sequência das denúncias que referem o envio de centenas de militares russos que se encontram a apoiar os separatistas ucranianos no leste da Ucrânia.
Fonte: NM

PS Seguro quer realização "imediata" de debates com Costa

O secretário-geral do Partido Socialista (PS), António José Seguro, defendeu hoje a realização "imediata" dos debates com António Costa sobre o candidato do partido a primeiro-ministro, "em vez de se fazer um debate sobre os debates".
POLÍTICA
Seguro quer realização imediata de debates com Costa
"Neste momento, em vez de fazermos um debate sobre os debates, o que devemos fazer é o próprio debate em si", disse António José Seguro aos jornalistas à margem da visita que efetuou ao concelho de Aljezur, no Algarve.
"Já estou cansado de tudo isto. O que é necessário é que os debates se façam, para os portugueses possam ter oportunidade para testemunharem aquilo que são as diferenças entre os dois candidatos", destacou.
O secretário-geral do PS justificou a recusa da realização de um debate com António Costa no dia 05 de setembro, porque "é o dia das eleições para as federações, véspera de um fim de semana".
"Porque é que não há debates nos dias 2, 3 ou 4", questionou Seguro, recordando que os dois candidatos estão em campanha "há mais de três meses e há princípios democráticos que deviam ser respeitados".
"Portanto, já devia ter havido debates", sublinhou.
Questionado sobre se manterá a recusa em realizar um debate com António Costa no dia 05 de setembro, António José Seguro referiu: "A única coisa que posso dizer é que se façam os debates rapidamente".
Fonte: NM

Zeinal Bava Oi quer vender os 25% que detém da Unitel

A empresa agora liderada por Zeinal Bava quer vender a sua participação na operadora angolana Unitel, conta a agência Bloomberg.
ECONOMIA
Oi quer vender os 25% que detém da Unitel
A Oi quer vender os 25% que detém, através da Africatel, da Unitel. E, conta a Bloomberg, há já interessados. A empresária angolana Isabel dos Santos, filha de José Eduardo dos Santos, e a petrolífera estatal Sonangol, também de Angola, são os principais interessados.

O interessa angolano surge quase como ‘natural’ se pensarmos que a Unitel é atualmente a maior operadora móvel de Angola.
Como recorda o Jornal de Negócios, A PT detinha 75% da Unitel mas este ativo, avaliado em cerca de 986 milhões de euros, foi transferido para a operadora brasileira. O banco de investimento brasileiro BTG Pactual, um dos maiores acionistas da Oi, está a aconselhar no negócio a operadora que agora é liderada por Zeinal Bava.
 Esta intenção de  vender a Unitel surge depois de várias disputas que a PT e vários acionistas da operadora angolana tiveram desde 2007, algo que se terá agravado quando a PT anunciou a intenção de avançar para uma fusão com a Oi, em Outubro de 2013. O processo avançou este ano, apesar dos ‘solavancos’ causados pelo caso que abalou o Grupo Espírito Santo e o BES.
Fonte: NM

Novo Banco Estado adiantou ao Fundo de Resolução 635 milhões

O Estado adiantou em nome dos bancos os 635 milhões de euros que estes se tinham comprometido emprestar ao Fundo de Resolução para que se procedesse à capitalização do Novo Banco, segundo um comunicado da APB hoje divulgado.
ECONOMIA
Estado adiantou ao Fundo de Resolução 635 milhões
O adiantamento realizado pelo Estado, através do Tesouro, será agora reembolsado pela banca depois de o acordo hoje estabelecido entre os bancos e o Fundo de Resolução bancário, através do qual os bancos vão conceder um empréstimo, já não de 635 milhões de euros, mas de 700 milhões de euros ao Fundo gerido pelo Banco de Portugal.
No comunicado hoje divulgado pela Associação Portuguesa de Bancos (APB), a instituição liderada por Faria de Oliveira confirma que "foi celebrado um contrato de empréstimo entre o Fundo de Resolução e um conjunto de bancos", referindo que são oito as instituições envolvidas (Caixa Geral de Depósitos, BCP, BPI, Santander Totta, Crédito Agrícola, Montepio, BIC, Banco Popular) a conceder um crédito de 700 milhões de euros.
Segundo a mesma entidade, desse valor, parte servirá para "pagar ao Estado o adiantamento que fez por conta dos Bancos, no valor de 635 milhões de euros, para efeitos de realização do capital social do Novo Banco".
Já os restantes 65 milhões de euros servem para que o Fundo de Resolução tenha folga financeira para "assegurar o pagamento futuro de juros devidos pelo Fundo de Resolução ao Estado, nos termos do Contrato de Empréstimo do Estado".
No fim de semana em que o Banco de Portugal pôs um fim ao BES, tal como o banco era conhecido, decidiu criar o Novo Banco, em que ficam os ativos e passivos considerados não problemáticos do BES e que seria capitalizado com 4,9 mil milhões de euros através do Fundo de Resolução bancário.
Como este fundo não estava suficientemente dotado, desde início que ficou assente que a parcela mais significativa desse dinheiro viria de um empréstimo do dinheiro da 'troika' reservado ao setor financeiro.
Além disso, estava previsto que os bancos fizessem uma contribuição extraordinária, a juntar aos 367 milhões de euros que o fundo já tinha, mas a banca propôs trocar essa contribuição por um empréstimo, o que foi aceite pelo Governo, diminuindo a parcela investida pelo Tesouro de 4,4 para 3,9 mil milhões de euros.
No entanto, como o empréstimo dos bancos ainda não tinha sido concretizado, não era conhecido até agora como é que o Novo Banco estava capitalizado com os 4,9 mil milhões de euros.
O comunicado da APB desta noite desfaz a dúvida. O Novo Banco estava até agora capitalizado na totalidade com dinheiro do Tesouro, que adiantou os 635 milhões de euros que faltava da banca para assegurar o total de capital social do Novo Banco.
A entidade diz ainda que "a estrutura do Contrato de Empréstimo dos Bancos replica, com as devidas adaptações, a estrutura do Contrato de Empréstimo do Estado", o que pressupõe que os juros a pagar pelo dinheiro da banca começarão também em cerca de 2,95%.
Fonte: NM